Conheça o canal da nossa Agência de Viagens

Como aproveitar uma viagem de curta duração? Existem várias formas de viajar e, nós aqui do blog, acreditamos que qualquer uma dessas viagens – até mesmo aquelas que ainda não são planejadas e estão apenas na fase dos sonhos – são válidas.

Hoje não vamos conversar sobre as viagens tradicionais de férias até porque acreditamos que todos vocês já sabem da importância do planejamento para evitar perrengue nas viagens. Certo? Hoje vamos focar nas viagens mais curtas e em como aproveitá-las ao máximo!

As viagens curtas podem ser definidas de várias formas, mas nós gostamos de usar o vocabulário comum e chamá-las de:

1. Bate-volta: Viagens extremamente curtas. Geralmente feita para cidades vizinhas da sua residência. Exemplo: Cariocas costumam o dia inteiro em Petrópolis.

2. Viagens de finais de semana (2-3 dias): Geralmente são feitas saindo na sexta a noite da sua origem, chegando na noite ou na manhã do próximo dia na cidade de destino e voltando no domingo. Exemplo: Cariocas costumam passar o final de semana na Região dos Lagos (Búzios, Arraial do Cabo, etc).

3. Viagens de feriados prolongados (média 4 dias): São muito parecidas com as viagens de final de semana, mas com o acréscimo de mais dias para aumentar a tranquilidade.

A vida é curta demais para a gente ter que esperar o ano inteiro para viajar só nas férias! O ideal é planejar para aproveitar alguns dias, finais de semana e/ou feriados em outras cidades também.

E aí? Como aproveitar uma viagem de curta duração? Sem stress e com a sensação que curtiu bastante?

O ideal é escolher uma hospedagem bem localizada! O que isso significa? Se você têm interesse em curtir a praia, então procure uma que seja perto dela. Se você quer ter fácil acesso a vários pontos, então talvez uma boa opção seja no centro histórico do destino. Entende? Nisso você já vai poupar muito tempo. Imagina só se você escolhe uma pousada que fica há 2 horas dos pontos que pretende visitar só porque era mais barata? Além de gastar com condução, ainda vai perder tempo.

E isso nos leva ao próximo ponto importante dessa lista:

Vá para a viagem com um pequeno roteiro montado, porque assim já economiza tempo pesquisando os lugares interessantes para visitar. Não que você não possa fugir deste roteiro, mas vai facilitar muito a sua vida! Imagina só se você resolver ir a um museu e descobre que ele está fechado por causa da pandemia. Você vai ter perdido dinheiro de deslocamento, tempo que podia estar curtindo em outro atrativo e ainda vai se aborrecer quebrando todo o clima do passeio! Não concorda?

Se você quer realmente conhecer ou, caso já conheça a cidade, queira realmente aproveitá-la, deve pesquisar se está tudo funcionando, horário de funcionamento, valor do ingresso, etc.

Outra sugestão é ir com os passeios já comprados. Sim, é muito comum encontrar passeios mais baratos já no próprio destino, porém lembre-se que você não tem tempo disponível para bater perna atoa. Economize seu tempo e sua energia para já passear! Procure bastante na internet ou nos contate pelo nosso whatsapp da Meridianostur (21) 971571945 que vamos te ajudar.

Caso sua viagem de curta duração envolva transporte aéreo, pense em contratar um transfer. Muita gente prefere economizar indo/saindo do aeroporto de transporte público, porém embora seja uma excelente alternativa, pode ser muito mais demorada! Pensamos que você chegue na cidade destino aos 12:00, isto é, você ainda tem a metade do dia para aproveitar! Não vai querer ficar perdendo tempo em baldeação ou esperando o coletivo, não é mesmo?

Agora vamos para as dicas de como montar seu roteiro, tá bem?

Vamos primeiro usar a viagem de bate-volta como exemplo! O ideal é pegar um ônibus bem cedinho para o destino e que essa cidade seja a poucas horas de distância da sua origem. Por que? Porque quanto menos tempo você passa na estrada, mais tempo você passa na cidade. Petrópolis fica há 1:30 de carro do Rio de Janeiro e duas hora de ônibus. Super perto! Canela fica há 15 minutos de carro/uber de Gramado! E assim por diante. Escolham destinos de no máximo 2:30 de distância para não ficar mais tempo na estrada do que na cidade.

Chegando na cidade você precisa priorizar o que não conhece, caso não seja a sua primeira vez nela, e caso seja, você precisa pesquisar os pontos turísticos próximos um dos outros para que assim seja feita uma rota a pé. Geralmente em centro históricos das cidades há mais de um atrativo próximo, e aí é uma excelente forma de começar a conhecer o destino. Agora, preste atenção: Saiba sempre do que você gosta! Algumas pessoas vão para Petrópolis para conhecer os museus e outras vão para conhecer as cachoeiras da Serra. Cada um é cada um. A sua viagem nunca será igual a minha, simplesmente porque somos pessoas diferentes. Tá bem?

Feito todo roteiro pré estabelecido antes do passeio, você precisa se permitir algumas horas livres para caso queira fazer algo novamente. Por exemplo: Você chegou na cidade as 10:00 da manhã, curtiu dois museus antes do almoço, depois do almoço seguiu para uma praia e depois foi em um mirante para ver o pôr do sol às 17:30. O seu ônibus de volta está marcado para as 20:00, então você tem de 18:00 (depois de aplaudir o pôr do sol como nós, os cariocas, fazemos no Arpoador kkkk) até a hora do ônibus para fazer alguma coisa que não estava planejado como ir num restaurante com música ao vivo ou visitar algum ponto interessante que viu no meio do caminho. Só esteja atento a hora do ônibus! Sempre chegue antes!

Agora vamos conversar um pouco sobre viagens de finais de semana e as viagens de feriado! Preparados?

O raciocínio é o mesmo: Economizar tempo. Seja viagem que envolva avião, ônibus ou de carro, o ideal é que já saiba mais ou menos o que pretende fazer. Caso pegue um voo noturno e chegue na cidade tarde, reforço a necessidade de transfer e dessa vez por questão de segurança. Ilustramos da seguinte forma: Você têm um voo marcado a noite depois do expediente às 20:00 e esse vôo demora 1:00 para chegar no destino. Principalmente se você não conhecer a cidade, não sejam teimosos e peguem um uber ou transfer.

Chegou a noite e foi direto para o hotel fazer check in e descansar? Errado. Faça o check-in e já sai para curtir a noite. Algumas cidades são conhecidas pelas suas festas noturnas, viu. Então pesquise alguma e já encaixa no seu roteiro. Caso você não seja de festas/baladas/etc, talvez uma boa opção seja um restaurante com um vista para as montanhas/praia/etc. Procure alguma coisa que te faça sentir aliviado e feliz por estar se aventurando fora das férias!

No dia seguinte já inclua um city tour (previamente comprado como mencionado parágrafos atrás) ou outro passeio que mais te agradou durante as pesquisas que fez. Se esse passeio incluir almoço, melhor ainda, porque não vai precisar se preocupar em saber quanto vai gastar mais ou menos. Caso não inclua, você pode perguntar a empresa a faixa do almoço na parada que o guia sempre faz. Assim não tem surpresas!

No próximo dia, use como dia livre. Como assim? Pois bem! Ter um dia sem nada marcado, porém com uma ideia na cabeça, te possibilita conhecer mais a cidade. Você pode usar para repetir algum passeio que gostou ou então para fazer alguma coisa que decobriu conversando com as pessoas! Digamos que na hospedagem você conversou com a recepcionista sobre um museu gratuito que leu a respeito e ela ensinou como chegar. Por que não? Use seu dia livre para essas coisas.

No terceiro dia, e provavelmente o último, você deve priorizar sua manhã, porque a maioria das hospedagens têm o check-out aos 12:00. Pense em sair bem cedinho, antes mesmo do café da manhã se for preciso, para fazer alguma atividade como ver o sol nascer em um mirante, pedalar na orla em frente há uma praia ou até mesmo aproveitar a piscina do hotel! Volte, tome um banho, tome seu café e faça o check-out para ir embora. Lembre-se de arrumar as malas na noite anterior! Poupar tempo, lembra?

Caso seja uma viagem prolongada, você inclua mais um dia de passeio previamente comprado que te busque e leve.

Sobre planejamento financeiro para viajar mais:

Se você já for viajar sabendo o que fazer na cidade, você já vai sabendo quanto deverá gastar e consequentemente não será uma dor de cabeça no pós-viagem. Pensa comigo! Começa com o básico. Planeja uma viagem de final de semana a cada seis meses, o que dará DUAS viagens a mais no seu ano! Ou então a cada três meses, isto dá no ano o total de QUATRO viagens de finais de semana! Além da sua viagem de férias!

Se você ver que o passeio custa R$100,00+ o almoço e, você sendo a pessoa inteligente que sei que é, já foi perguntar a média de preço, então naturalmente já vai saber quanto precisa juntar por mês para passear. Não posso fazer um cálculo junto com vocês porque isso vai depender de onde você está, para onde vai, o que quer fazer, se vai estar de carro próprio ou não, se vai alugar carro ou se vai fazer passeio.

OU você pode fazer igual a mim. Junto uma determinada quantia e faço uma viagem dentro do orçamento estabelecido. Exemplo: Sei que só posso juntar R$100,00 por mês para a viagem, então eu junto um valor e partir dele eu decido para onde vou. Se eu decidir viajar por trimestre, terei R$300,00.

Então sei que a opção mais sensata saindo do Rio de Janeiro seria algum lugar com valor de passagem barata já que eu não sei dirigir. É menos de R$30,00 para Petrópolis, então R$30,00×2 = R$60,00 ida e volta. Uma hospedagem simples no centro custa R$100,00 a diária para casal, então R$200,00/2 (duas noites dividido por duas pessoas) dá R$100,00 para cada, sendo R$50,00 a noite. Museu Imperial R$10,00 e outras atividades gratuitas na cidade.

Ida e volta: R$60,00

Hospedagem: R$100,00 (2 diárias)

Passeios: Museu Imperial R$10,00.

TOTAL: R$ 170,00

E claro, R$130,00 para se alimentar nos dois dias de viagem

Ou seja, eu escolheria o destino a partir de quanto tenho disponível. Obviamente esse foi apenas um exemplo econômico para mostrar que é possível.

Outra dica importante para seu planejamento financeiro é usar os PF’s, os famosos Prato Feito, ou restaurantes a quilo por balança na alimentação. Não digo para você cozinhar na hospedagem porque são só poucos dias e você quer relaxar, mas mantenha-se pé no chão. Claro que um dia ir num restaurante mais legalzinho é bacana e DEVE estar no seu planejamento, mas não precisa ser nos dois, três, quatro dias de viagem né? No dia-a-dia você come normal, poxa, por que em viagem quer fugir do padrão? A não ser que sua viagem seja de teor gastronômico, mas aí já é outra história!

Viu? Aposto que você já sabia disso tudo, mas é sempre bom lembrar que dá para conhecer bastante coisa em pouco tempo sim!

Abraços e até logo.

woman looking at the map
Photo by Leah Kelley on Pexels.com

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: