Como chegar

O acesso a trilha do Morro dos Dois Irmãos se dá pelo Morro do Vidigal e se você optar ir de transporte público, aqui vai o informativo:

Seguir até o terminal de ônibus da Central. Pegar o ônibus TR09-São Conrrado (Troncal 9)  (R$4,05) e pedir ao motorista para deixar no Vidigal.  Não tem erro!  Eles deixam literalmente no pé do morro.

A partir daqui você pode escolher se vai até o ponto mais alto da comunidade a pé ou se pegará algum transporte como mototáxi ou kombi. Ambos estavam a R$5,00 ida e R$5,00 volta no dia 05/05/2019 para chegar até o início da trilha.    Como fui com dois amigos da faculdade guiados pelo Trilha Entre Amigos, escolhemos a kombi, mas algumas pessoas que estavam conosco no grupo subiram de mototáxi.

Olha, gente, sendo bem sincera. Eu sou guia e mesmo assim optei por contratar um especializado (Obrigada Kleber! Os 15 reais valeram super a pena!), mas a verdade é que não é necessário. Muita gente consegue fazer por conta própria e com seus determinados grupos de amigos, mas é algo que indico muito.



É difícil? Perigoso?

A kombi (ou o mototáxi) deixa perto da Vila Olímpica e aqui que começa a aventura!  Apesar da trilha ser bastante visível e facinha de achar onde colocar os pés  kkkkk, tomem cuidado e vão com bastante calma.  As subidas íngremes são de tirar o fôlego facilmente.  Importante ressaltar aqui que esse é um ponto positivo e ir com um guia! O nosso orientou a respiração correta e fez pausas estratégicas durante o percurso.

Pra mim o pior começou quando a mata começou a fechar.  As plantas começaram a me comer viva kkkkkk  A cada passo era uma folhada na cara, mas até ai eu ainda tinha dignidade.  Graças a calça de ginástica que me possibilitou ficar bem confortável.   Uma orientação minha de ouro é:  Cuidado onde põe as mãos!  Tem árvores com espinhos e eu fui lindíssima enfiando a minha mão em uma. kkkkkk    Sem contar que no chão existem alguns cotocos bem pequenos de troncos, mas que se você estiver distraído pode facilmente tropeçar.   Não, gente, eu fui mais esperta agora e fiquei 100% ligada onde pisava.

Já na descida, eu aconselho descer por onde subiram, pois a trilha alternativa é por dentro da casa dos moradores e requer um certo silêncio, outrossim isso é bem difícil quando a mata vai fechando e você começa a soltar palavras de baixo calão!  E preservem seus joelhos também, tá bem?

De todo jeito não é uma trilha difícil! No nosso grupo tinha uma menina de uns 5 anos fazendo com os pais. Sensacional!  As pessoas consideram essa trilha moderada e apesar de ver bastante “segurança” da comunidade e policiais, não me senti em perigo, entretanto é importante lembrar que o Rio de Janeiro é instável e consideravelmente perigoso. Lembram-se sempre de conferir antes pelo OTT, jornais ou contato dentro da comunidade via facebook, grupos, etc.

O que levar

  • Vá de tênis.
  • Leve seu chinelo na mochila.
  • Garrafa de 2 litros de água.
  • Lanche para comer lá no topo.
  • Vá de roupa de banho por baixo para depois aproveitar as praias (Leblon, São Conrrado ou Joatinga).  Eu escolhi ir para a praia do Leblon depois.
  • Máquina ou celular para tirar bastantes fotos.

Observação:   Estava lotado!!!!!!  Tem que ter paciência para tirar foto, mas vale a pena.  Se quiser ver mais nos siga no instagram @ataidesporai

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *